Construção – Setor registra retomada de lucratividade e atinge seu maior valor de mercado

O levantamento abaixo de empresas do setor de construção de edifícios residenciais listados em bolsa foi elaborado considerando os seguintes critérios:– Empresas com dados disponíveis trimestralmente de dezembro de 2014 até setembro de 2019;– Os valores do levantamento são todos nominais, sem nenhum ajuste por inflação;– Foram considerados os demonstrativos financeiros consolidados entregues à CVM de dezembro de 2014 até setembro de 2019;– A amostra considera 11 empresas listadas em bolsa.

ConclusõesReceita Líquida Operacional (Vendas)

Receita líquida operacional trimestral das empresas da amostra no 3° trimestre de 2019 é de R$ 4,2 bilhões. Nos últimos 4 trimestres as receitas do setor têm se mantido em níveis acima de R$ 4,0 bilhões, valor que não era registrado desde dezembro de 2015.

O pior trimestre da amostra aconteceu no 1° trimestre de 2018 quando as empresas do setor registraram R$ 2,7 bilhões e o melhor registro no 4° trimestre de 2014 com R$ 5,3 bilhões.

A MRV é a empresa com maior volume de receitas no 3° trimestre de 2019 com R$ 1,56 bilhões, seguida pela Cyrela Realt com R$ 934,7 milhões. A Even com R$ 357,9 milhões é a empresa que tem a maior queda percentual de vendas entre o 3° trimestre de 2019 e 2° trimestre de 2019, a empresa perdeu 39,4% no período.

Lucro líquido trimestral

Nos últimos 20 trimestres (de dezembro de 2014 até setembro de 2019) o setor teve oito trimestres com prejuízo, sendo o pior momento no 4° trimestre de 2016 quando registrou prejuízo de R$ 488 milhões.

Nos últimos 4 trimestres o lucro consolidado do setor é positivo e com crescimento constante.

O melhor registro da amostra é no 4° trimestre de 2015 com R$ 631 milhões.

No 3° trimestre de 2019 as empresas do setor têm lucro de R$ 434 milhões.

A MRV é a empresa mais lucrativa no 3° trimestre de 2019 com R$ 160,1 milhões, seguida pela Cyrela Realt com R$ 104,3 milhões.

Três das onze empresas da amostra registram prejuízo no 3° trimestre de 2019 e a Tecnisa é tem o maior prejuízo com R$ 52,0 milhões.

Rentabilidade sobre o Patrimônio (ROE)
O ROE avalia a qualidade do lucro das empresas e na mediana o indicador do setor no 3° trimestre de 2019 é de 7,02%.

O setor não registrava ROE positivo há 11 trimestres e o melhor registro da amostra é no 3° trimestre de 2014 com 12,07%.

O pior momento do setor da amostra foi no 3° trimestre de 2017 com mediana de ROE de -8,24%.

No 3° trimestre de 2019 a Trisul tem o melhor ROA entre as empresas da amostra com 15,06%, seguida pela MRV com 14,19%. Somente as duas empresas têm ROE acima de 10%.

Lembramos que o ROE é calculado com o lucro líquido acumulado nos últimos quatro trimestres.

Dívida Total Líquida

A dívida total líquida (Dívida bruta – caixa) do setor vem caindo pelo nono trimestre consecutivo e no 3° trimestre de 2019 é de R$ 5,28 bilhões, registrando o menor valor da amostra desde dezembro de 2014.

A MRV é a empresa com o maior valor de dívida total líquida no 3° trimestre de 2019 com R$ 2,46 bilhões, seguida pela Helbor com R$ 1,4 bilhões.

Três empresas têm dívida líquida negativa, o que na prática significa que as empresas têm caixa maior que a dívida. A Eztec com R$ 1,3 bilhões é a empresa com maior dívida líquida negativa.

Caixa (Disponibilidades)

O caixa das empresas no 3° trimestre de 2019 é de R$ 6,4 bilhões, que é o quinto maior registro da amostra. O maior nível foi no 1° trimestre de 2015 com R$ 6,67 bilhões.

No 1° trimestre de 2018 tivemos o menor valor com R$ 4,13 bilhões.

O volume do caixa do setor teve uma contribuição forte da Eztec que no 3° trimestre de 2019 registra R$ 1,4 bilhão, valor bem superior aos R$ 420,8 milhões do 2° trimestre de 2019.

A Cyrela Realt é a empresa com maior nível de caixa, com R$ 1,49 bilhão no 3° trimestre de 2019.

Valor de mercado

O valor de mercado consolidado das empresas do setor de construção no dia 21 de novembro de 2019 é de R$ 42,4 bilhões, com crescimento contínuo nos últimos seis trimestres.

Em junho de 2018 o valor de mercado das empresas do setor registrava R$ 15,83 bilhões contra R$ 42,4 bilhões em novembro, crescimento de 167,9%.

A Cyrela Realt é a empresa com maior valor de mercado do setor com R$ 10,5 bilhões no dia 21 de novembro de 2019. A Eztec a segue de perto com R$ 9,97 bilhões e a MRV está no terceiro lugar com R$ 7,79 bilhões.

Todas as empresas registram crescimento de valor de mercado no ano de 2019.

Caso deseje personalizar o estudo e seja usuário da nossa solução, entre em contato com nosso suporte pelo telefone 011 40813800 ou pelo e-mail  info@economatica.com.br para que possamos lhe auxiliar na elaboração do estudo. Se ainda não for usuário da nossa plataforma, solicite um trial.

ESTUDOS RELACIONADOS

Poupança, Dólar e Euro perdem para a inflação …

A inflação medida pelo IPCA no ano de 2019 é de 4,31%...

Leia mais

10 de janeiro de 2020 | Por Economatica

Análise da composição da carteira do índice IH…

A Economatica analisa diversos dados quantitativos da carteira do índice IHFA conforme...

Leia mais

9 de janeiro de 2020 | Por Economatica

As candidatas a boas pagadoras de dividendos em 20…

Levantamento da Economatica aponta as ações com potencial de bons resultados em...

Leia mais

3 de janeiro de 2020 | Por Economatica